quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2008

Tribunal Constitucinal, um tribunal politico

O TC não é mais que um tribunal politico, isto porque a sua composição não lembra nem ao diabo.

Como é que é possivel que este tribunal seja composto na maioria dos seus membros nomeados pelo parlamento, logo estão subornidados aos partidos que os elegeram e nem são magistrados de carreira. O TC não quakquer credilidade, veja o caso das fixação das propinas para o ensino superior, o artigo 74 da CRP é muto claro " todos os graus de ensino tendem para a gratuitidade.
Veja- se o que o TC fixou.
O TC deveria na sua composição ter magistrados nomeadoas pelo Conselho Superior de Magistratura, assim era um orgão indepente, neste momento não o é, é policia e juiz em causa própria. O TC anda a reboque das conviniências do partido que está no poder.
Vou mais longe extinga-se o TC e as suas funções passam o STJ e criem uma secção constituicional. Os Srs. politicos acabem com clima de suspeição que se vive na sociedade portuguesa.

sábado, 10 de Novembro de 2007

O Sr. Provedor de Justiça anda indignado com a lei que impede o Sr. General Ramalho Eanes de acumular a pensão vitalícia de ex Presidente da República com a pensão de General na reserva.
Isto dá vontade de rir onde estamos num país onde a maioria dos reformados tem reformas miseráveis e Sr Provedor não fica indignado com tal situação.
Levei ao conhecimento do Sr. Provedor a discriminação negativa que há na CP e no Metro do Porto, em relação ao passe de estudante de ter como limite de idade os 25 anos, a informação que recebi do gabinete do Sr. Provedor, foi que aos 25 anos um individuo já trabalha não necessita de passe de estudante. Sr. Provedor e se o estudante optar por fazer uma pós graduação, mestrado ou doutoramento, se o estudante tiver carências económicas.

Estamos num País em que o melhor é não ligar patavina a nada e nem sair de casa para votar nuns tipos que estão nas tintas para quem os elegeu e nos tratam 2 furos abaixo de cão, só não acontece, se tivermos sido ex ministro ou ex PR.
Tenho dito

Rui

quarta-feira, 3 de Outubro de 2007

O TIPO DE ZONEAMENTO DO METRO DO PORTO

O ZONEAMENTO DO METRO DO PORTO

È altamente penalizador o tipo de zoneamento que o Metro do Porto implementou para os utentes, zonas muito pequenas e cada zona custa ao utilizador mais 5 a 6 Euros e para não falar da perda de mobilidade em relação aos utilizadores que adquirem o passe dos STCP de rede geral.

O utente ao adquirir passe do MP perde total mobilidade, não faz sentido este tipo de zoneamento.

Proponho o alargamento da zona C1 igual ao passe de cidade dos STCP e o cliente ao adquir zonas do metro combinado com os STCP possa viajar nos STCP de acordo comm otipo de passe que comprou.

O Metro do Porto vê mal, se praticasse outro tipo de zoneamento teria muio mais clientes e em vez de zonas porque não zonear por circunferências como é em Lisboa. Em Lisboa o passe combinado Carris/Metro para a ciadade de Lisboa o tal L fica + - por 20 e poucos euros no Porto fica carissimo a quem se atrevesse a comprar todas as zonas da cidade do Porto.

Inflizmente é praga que aquando de novos investimentos em infra estruturas de transportes ou de rodovia se pratique o preço maximo, nada mais errado, veja p.e. o preço dos bilhetes de futebol que tambem teem a mesma filosofia, o que acontece, estadios vazios.

Não há uma verdadeira politica de tranportes neste País, e porquê, não interessa ao Governo seja ele qual for que haja transportes publicos de qualidade, porque assim verificavasse un acentuado descrecimo no consumo de combustiveis, logo baixavam as receitas fiscais e o orçamento de estado vive a custa dos impostos sobre os combustiveis e do IVA.
País que nesce torto tarde ou nunca se endireita.

quinta-feira, 13 de Setembro de 2007

O murro de Scolari

É triste e lamentavel o que aconteceu no jogo de fetubol entre Portugal e a Servia, a selecção jogou muito mal os jogadores estão em baixo de forma e parece-me que desintressados no apuramento para o Europeu e que não basta-se os erros de tatica de Scolari são mais de que muitos. Não me parece crivel que se atire culpas sá para o arbrito, já sabemos que somos prejudicados pelas arbritagens mas temos que fazer das tripas coração e ultrapassar esse desidrato.
O que não se percebe é o comportamento do seleccionador, pessoa experiente na alta roda do futebol, dar um murro no adversario foi um acto de quem perdeu a cabeça e anda perdido, apos o que tem sido o desempenho da equipa que dirige maus jogos, três empates consecutivos, enfim.
Este episodio vai trazer graves dissabores a selecção (castigos por parte da UEFA) e a Federção o que via fazer?, por mim indicava a porta de saida ao Senhor Scolari.